Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2015

A INFLUÊNCIA AFRICANA NO PORTUGUÊS DO BRASIL. Autor Renato Mendonça

Imagem
A INFLUÊNCIA AFRICANA NO PORTUGUÊS DO BRASIL. Autor Renato Mendonça (2012), em pdf.

O valor dessa obra é imenso, principalmente porque traz e atualiza os estudos importantes na área da linguística, antropologia e literatura brasileira. "Em 1789, no primeiro dicionário monolíngue do idioma português, Antônio Morais e Silva já identificava várias palavras de origem africana, como batucar, cafuné, malungo e quiabo, de uso corrente entre os brasileiros. Ao longo do século XIX e nas três décadas do seguinte, não faltaram vozes a chamar a atenção para a presença africana no português do Brasil, mas mesmo num estudo mais penetrante como o de Antônio Joaquim de Macedo Soares, “Sobre algumas palavras africanas introduzidas no português que se fala no Brasil”, estampado em 1880 na Revista Brasileira, essa participação era considerada ainda menor do que a do tupi e outras línguas ameríndias. Embora Macedo Soares visse com interesse quase afetuoso o contributo africano, é ainda pequeno o esp…

RESOLUÇÃO N.o 196/96 e RESOLUÇÃO Nº 466 Sobre pesquisa envolvendo Seres Humanos

RESOLUÇÃO N.o 196/96 Sobre pesquisa envolvendo Seres Humanos. RESOLUÇÃO Nº 466, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2012. Ambas resoluções do Conselho Nacional de Saúde (MS)
Pesquisa submetida à Plataforma Brasil - instância responsável pela submissão ética de pesquisas brasileiras.
Prezados membros do grupo de pesquisa, nosso próximo encontro tratará de treinamento à legislação de Ética em Pesquisa. O mais importante em nossa abordagem etnográfica será para os próximos anos considerar e legislação como um todo, e fortemente considerando que: Alínea l da resolução) 'respeitar sempre os valores culturais, sociais, morais, religiosos e éticos, bem como os hábitos e costumes quando as pesquisas envolverem comunidades';
Nossa pesquisa devidamente registrada na universidade, aprovada pelo Colegiado da EB está em consonância com as diretrizes da Legislação de Ética em Pesquisa, tais como:
"Considerando a Constituição Federal da República Federativa do Brasil, cujos objetivos e fundamentos d…

O Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL) e nossas questões!

Imagem
Olá Grupo de Pesquisa Brazil Multicultural, o Brasil desde muito tem se preocupado (entidades civis, governos e instâncias culturais-educacionais). Exemplo disso é o Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL). O PNLL é desenvolvido pelo Ministério da Cultura (MinC) e pelo Ministério da Educação (MEC). As ações são realizadas pela Fundação Biblioteca Nacional (FBN) e pela Coordenadoria Geral de Livro e Leitura (CGLL). Este tem por objetivo central o acesso de todo cidadão ao livro e à leitura, o acesso à biblioteca pública de toda denominação estrutural. Se o acesso de todo cidadão ao livro e à leitura é um direito de todos, direito este reconhecido em todas as esferas sociais, questiona-se centralmente em nosso projeto de pesquisa como as comunidades do estudo exercem a cidadania por essa perspectiva, pelo acesso aos bens culturais? O que as bibliotecas armazenam e dão acesso A TODOS de modo que todos os valores possam ser incluídos, se estão na coletividade, na sociedade, os valores s…

Artigo: Modernidade, identidade e a cultura de fronteira. Por BOAVENTURA DE SOUSA SANTOS

Imagem
Modernidade, identidade e a cultura de fronteira. Por BOAVENTURA DE SOUSA SANTOS

"um certa instituição brasileira não consegue respeitar a diversidade cultural, insiste em exigir que o cigano comparece munidos de IPTU e comprovante de residência" --- BOAVENTURA DE SOUSA SANTOS.

http://www.boaventuradesousasantos.pt/media/Modernidade%20Identidade%20Fronteira_TempoSocial1994.pdf




Bibliotecas rurais para inclusão social no Brasil

Imagem
Bibliotecas rurais para inclusão social no Brasil


O artigo descreve os aspectos metodológicos do Programa de Bibliotecas Rurais Arca das Letras, do Ministério do Desenvolvimento Agrário, que tem como objetivos implantar bibliotecas, formar agentes de leitura e promover a inclusão social por meio do incentivo à leitura e do acesso ao livro no campo, e também apresenta as etapas do processo de participação comunitária no planejamento e gestão das bibliotecas.

http://revista.ibict.br/inclusao/index.php/inclusao/article/viewFile/126/156

"Uma vila cigana no sertão paraibano": Descendentes de nômades, eles se fixaram no nordeste e enfrentam pobreza e preconceito

Imagem
Uma vila cigana no sertão paraibanoDescendentes de nômades, eles se fixaram no nordeste e enfrentam pobreza e preconceito
Autor: CARLOS JULIANO BARROS
Excelente texto sobre a migração ibérica cigana para o nordeste brasileiro. Foi desse jeito que minha família chegou na Paraíba, em Pernambuco e depois ao Rio de Janeiro.
“Sua excelência, o que me atraiu para a vida cigana foi o amor a essa velha!” Vicente Vidal de Negreiro não poupa palavras de carinho a sua esposa, Rita de Cássia. Estamos sentados na varanda de uma casa modesta, cuja estrutura já não parece das mais confiáveis, erguida na periferia de Sousa – município de 70 mil habitantes, localizado em pleno semiárido da Paraíba, a 420 quilômetros de João Pessoa. Do alto de seus 79 anos, com a saúde um tanto debilitada, Vicente me trata com respeito comovente. Além de “sua excelência”, ele também me chama a todo momento de “seu dotô”, enquanto relembra alguns episódios de sua incrível trajetória. Filho de um “ilustre sujeito”, segund…

Projeto 'Nova Cartografia da Amazônia', uma questão de empoderamento das terras com base no conhecimento!

Imagem
O projeto Nova Cartografia da Amazônia ensina às comunidades indígenas, quilombolas e tradicionais a empregar e operacionalizar o GPS e técnicas modernas de georreferenciamento para a produção de mapas artesanais, contudo, precisos de suas próprias terras. Isso indica a importância da cartografia para o processo de conhecimento e empoderamento de terras considerando a valorização de identidades coletivas. Mais uma vez, evidencia-se a importância das terras para as identidades e riqueza cultura das comunidades como sendo valor social e permanência e acesso aos bens culturais. Fazem parte desse projeto: Instituto Nova Cartografia Social, Nova Cartografia Social e Centro de Ciências e Saberes. Nesse contexto, o Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia (PNCSA) tem como objetivo dar ensejo à auto-cartografia dos povos e comunidades tradicionais na Amazônia. Com o material produzido, tem-se não apenas um maior conhecimento sobre o processo de ocupação dessa região, mas sobretudo uma mai…

Centro de Estudos de Cultura Contemporânea

Imagem
Centro de Estudos de Cultura Contemporânea
O Cedec é um centro de pesquisa, reflexão e ação. Como associação civil sem fins lucrativos e econômicos, reúne intelectuais e pesquisadores diferenciados no tocante à formação e às posições teóricas e político-partidárias. Fundado em 1976, com sede em São Paulo, o Cedec dedica-se ao estudo de problemas da realidade brasileira nas suas dimensões locais e internacionais e à sua vocação de espaço plural de debates. Em ambos os casos o foco incide sobre alguns temas centrais: os direitos e a justiça social, a constituição e consolidação da cidadania, as instituições e as práticas democráticas, as políticas públicas vistas da perspectiva do seu caráter público, as relações internacionais e a integração regional. Suas atividades incluem projetos de pesquisa, consultorias, seminários, encontros e workshops, uma linha de publicações em que se destaca a revista Lua Nova, e a promoção de eventos em conjunto com fundações culturais, órgãos públicos como…

COMUNIDADES CIGANAS NO BRASIL: UM OLHAR REAL OU NO PASSADO?

Lúcia Gaspar Bibliotecária da Fundação Joaquim Nabuco pesquisaescolar@fundaj.gov.br
Roupas coloridas, tendas alegres e olhares atentos ao destino alheio. A maneira como o povo cigano se relaciona com a história brasileira o coloca na condição de agente e vítima das impressões que governantes, policiais e toda a sociedade criam sobre homens que tinham suas vidas alteradas pelo deslumbramento que causavam. [...]Dos debates acadêmicos às conversas informais, os ciganos são retratados a partir de sentimentos que oscilam entre o fascínio que suas tradições exercem e os temores alimentados por estigmas e superstições atrelados ao seu estilo livre. [...] Perseguidos ou incorporados à nossa hierarquia social, os ciganos são mais do que leitores do futuro, podendo ser considerados também escritores do nosso passado. [...] (Dossiê Medo e Sedução, Revista de História, Biblioteca Nacional, n. 14, 2006, p. 15.)
Originários provavelmente da Índia, os ciganos chegaram ao Brasil na segunda metade do s…

Lúcia Gaspar Bibliotecária da Fundação Joaquim Nabuco

Lúcia Gaspar Bibliotecária da Fundação Joaquim Nabuco pesquisaescolar@fundaj.gov.br
Roupas coloridas, tendas alegres e olhares atentos ao destino alheio. A maneira como o povo cigano se relaciona com a história brasileira o coloca na condição de agente e vítima das impressões que governantes, policiais e toda a sociedade criam sobre homens que tinham suas vidas alteradas pelo deslumbramento que causavam. [...]Dos debates acadêmicos às conversas informais, os ciganos são retratados a partir de sentimentos que oscilam entre o fascínio que suas tradições exercem e os temores alimentados por estigmas e superstições atrelados ao seu estilo livre. [...] Perseguidos ou incorporados à nossa hierarquia social, os ciganos são mais do que leitores do futuro, podendo ser considerados também escritores do nosso passado. [...]
(Dossiê Medo e Sedução, Revista de História, Biblioteca Nacional, n. 14, 2006, p. 15.)
Originários provavelmente da Índia, os ciganos chegaram ao Brasil na segunda metade do s…

INDÍGENA CENTRO DE REFERÊNCIA VIRTUAL

INDÍGENACENTRO DE REFERÊNCIA VIRTUAL

http://armazemmemoria.com.br/centros-indigena/
"O Armazém Memória é uma iniciativa de articulação e construção coletiva de um sítio na Internet, visando colaborar para o desenvolvimento de políticas públicas, que possam garantir ao cidadão brasileiro o acesso à sua memória histórica, através de Bibliotecas Públicas Virtuais interligadas em um sistema de busca direto no conteúdo. Reunimos de forma digital: coleções de periódicos, depoimentos, livros, vídeos, áudios, artigos, documentos e imagens; obras de natureza histórica, jurídica e educativa, com foco nos direitos humanos, cujo conteúdo é de interesse público, sendo patrimônio cultural brasileiro por ser obra científica portadora de referência à identidade, ação e memória de diferentes grupos formadores da sociedade brasileira, nos termos dos art. 216, III, da Constituição Federal da República. Estas memórias e registros sob guarda de parceiros, membros das diversas redes de conteúdos, são …

MEC disponibiliza material sobre a CULTURA AFRO-BRASILEIRA para download

Imagem
MEC disponibiliza material sobre a CULTURA AFRO-BRASILEIRA para download (Fonte: <http://oincrivelze.com.br/2015/10/mec-disponibiliza-material-sobre-a-cultura-afro-brasileira-para-download/>)
Em 20 de novembro de 2012 foi assinada a Resolução CNE/CEB nº 8 que define as Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Escolar Quilombola. Este documento foi elabora considerando as especificidades destas comunidades e teve com ampla participação de representantes das comunidades remanescente de quilombos. Nele se revisa a perspectiva ideológica da formulação de currículos escolares, respeitando os valores históricos e culturais dos alunos e professores das comunidades remanescentes de quilombos. Essas diretrizes atendem as deliberações da Conferência Nacional de Educação (CONAE, 2010) e ao acordo firmado no I Seminário Nacional de Educação Quilombola realizado em 2010.
http://etnicoracial.mec.gov.br/2013-03-06-18-02-36


Filme: Bracuí: velhas lutas, jovens histórias

Imagem
O filme revela os desafios da comunidade quilombola Santa Rita do Bracuí, localizada no município de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro.
http://www.pontaojongo.uff.br/bracui-velhas-lutas-jovens-historias



As narrativas revelam o processo de construção de identidades negras e quilombolas, marcado por heterogeneidades e contradições. Os jovens revelam o compromisso com a herança que envolve a continuidade de luta e a renovação da cultura da dança do jongo. No Bracuí, a terra não é vista como valor de mercado e sim como um valor passado de geração para geração e integrante da formação do indivíduo pertencente à comunidade. Esta produção faz parte da coletânea Jongo na Escola

Universidade no Quilombo. projeto de Extensão UFPA, Professor Assunção Amaral

Imagem
O projeto Biblioteca Quilombola faz parte do programa de extensão da Universidade Federal do Pará chamado Universidade no Quilombo. Segundo o coordenador do projeto, o Professor Assunção Amaral, no Estado do Pará existem mais de 400 Quilombos. Os outros projetos que fazem parte do programa são: brinquedos e brincadeiras Quilombolas, intercâmbio Quilombo-Universidade, apoio ao processo especial (vestibular) Quilombola. O Programa de extensão “Universidade no Quilombo – Exercício de Responsabilidade, Recriação e Ressignificação do ambiente” da UFPA – Campus de Castanhal tem como objetivo a realização de atividades de extensão com caráter educativo, voltado para a abrangência da questão Étnico-Racial, sendo estas desenvolvidas na comunidade de Remanescentes Quilombolas de Itaboca, no município de Inhangapí – PA.


http://www.universidadenoquilombo.ufpa.br/index.php/programa-unversidade-no-quilombo

Mapa de Cultura RJ: Patrimônio Imaterial.

Imagem
Excelente fonte para a multiculturalidade no Estado do Rio de Janeiro.



Boi de Miracema (Cia folclórica)
http://mapadecultura.rj.gov.br/categoria/patrimonio-imaterial?page=10

Observatório Quilombolas. ISSN: 1808-6233

Imagem
Observatório Quilombolas.
ISSN: 1808-6233
Artigo
RJ-Fala Quilombola: Quilombo Santa Rita do Bracuí, Angra dos Reishttp://www.koinonia.org.br/oq/artigos-detalhes.asp?cod=12855

Quem são as populações tradicionais?

Imagem
Quem são as populações tradicionais?
Autoria de: Manuela Carneiro da Cunha ( Antropóloga, Professora da Universidade de Chicago) & Mauro W. B. Almeida (Antropólogo, Professor da Universidade Estadual de Campinas)
http://uc.socioambiental.org/territ%C3%B3rios-de-ocupa%C3%A7%C3%A3o-tradicional/quem-s%C3%A3o-as-popula%C3%A7%C3%B5es-tradicionais
Somo todos indígenas #PALMAS2015

I Jogos Mundiais dos Povos Indígenas Brasil 2015

http://www.jogosmundiaisindigenas.com/

Atenção aos pesquisadores do Grupo! Revista Extraprensa aceita submissão de trabalhos para o próximo número! Vamos?

PRORROGADA CHAMADA DE TRABALHOS

REVISTA EXTRAPRENSA

Prazo para envio: 30 DE OUTUBRO DE 2015
Publicação: dezembro de 2015


A Revista Extraprensa (ISSN: 1519-6895 / ISSN Online: 2236-3467), Qualis B1 (Ciências Sociais Aplicadas) e B2 (Interdisciplinar) na CAPES, recebe contribuições para sua 16ª edição.
Destinada à publicação de produção científica na área da cultura e da comunicação no Brasil e na América Latina, a revista abrange temas como diversidade cultural, cidadania, expressões das culturas populares, artes, mídias alternativas, epistemologia e metodologia em cultura e comunicação.

Publicações aceitas pela Extraprensa:
Artigos, resenhas, relatórios de pesquisa e comentários científicos.

* Todos os artigos e colaborações serão submetidos à avaliação dos membros do Conselho Científico da revista.

Normas para Publicação
Titulação mínima exigida para o(s) autor(es): “mestrando”.
A contribuição deve ser original e inédita.

Informações
http://www.revistas.usp.br/extraprensa
celaccextraprensa@gma…

A questão do empoderamento de terras...

Imagem
A questão do empoderamento das terras para populações indígenas e quilombolas é fundamental para a preservação da vida, da cultura e do conhecimento que enriquece o Brasil.

http://brazilmulticultural.blogspot.com.br/2015_08_01_archive.html

DIVERSIDADE sempre é o caminho.

Imagem
"Permitir que os índios tenham acesso a educação é diversificar o conhecimento para todos, independente de raça, sexo ou nacionalidade. Sugerimos também, que os índios criem uma graduação para educar o “homem branco” como respeitar a natureza e conviver em harmonia com ela.
Universidade Federal de Santa Catarina formou a primeira turma composta só por índios. O grupo se graduou em Licenciatura Intercultural Indígena do Sul da Mata Atlântica. São 85 alunos das etnias guaranikaingang e laklãnõ/xokleng, provenientes do Mato Grosso do Sul (MS), Espírito Santo (ES), Rio de Janeiro (RJ), Santa Catarina (SC) e Rio Grande do Sul (RS). O curso teve duração de quatro anos, entre aulas na universidade e atividades desenvolvidas nas aldeias. Os estudantes receberam formação para lecionar nas áreas de infâncialinguagenshumanidades e conhecimento ambiental indígena". http://yogui.co/conheca-a-primeira-turma-so-de-indios-graduados-por-universidade-brasileira/

Série de Reportagens da Agência Brasil, sobre os Ciganos

Imagem
Em 2011, a Agência Brasil - Empresa Brasil de Comunicações publicou página com série de reportagens sobre os ciganos "tidos como povo invisível."
Os links podem ser encontrados sob o título "Ciganos: um Povo Invisível" e direcionam para arquivos de áudio, textos e infografias que apresentam os povos migrados, a bandeira, a linha de tempo dos acontecimentos e até sua distribuição no país.
Também é possível apreciar diversas fotografias dos registros.

Das tendas às telhas na educação

Universidade Federal do Estado do Rio Grande do Norte - UFRN, contém na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações de seu Repositório Institucional, a dissertação de mestrado, ilustrada, intitulada "Das tendas às telhas: a educação escolar das crianças ciganas da Praça Calon-Florânia/RN" de autoria do Doutorando Flavio José de Oliveira Silva, em que evidencia [...] o exercício educativo da vida familiar, social dos ciganos como prática cultural, o trabalho de escolarização da instituição de ensino e os elementos postulados por teóricos que abordam as transformações dos modos de vida a partir da inclusão na escola, de culturas silenciadas ou negadas. (SILVA, 2012, grifo nosso).

Educação Cigana evidenciada em Trabalho de Pós-Graduação

Sílvia Régia Simões, tem publicado na Revista Espaço Pedagógico volume 17, número 2 de 2010, nas páginas 348 a 355, o artigo "Educação cigana: entre-lugares entre escola e comunidade étnica", que apresenta as percepções e interpretações resultantes de sua pesquisa de mestrado realizada no ano 2006/2007, esclarecendo que O Trabalho pretende também demonstrar a necessidade de novas pesquisas a partir da constatação da complexidade que envolve os sujeitos em questão e da pouca bibliografia existente. (SIMÕES, 2010)Consultando seu Curriculum Lattes, tomamos ciência que a Pesquisadora defendeu, também no contexto cigano, tese intitulada "Processos históricos e questões contemporâneas emergidas na relação dos ciganos com a sociedade brasileira: migrações; identidade; espiritualidade; relações sócio-culturais; sócio-políticas; sócio-ambientais", em 2014, para obtenção do título de Doutora.

O problema da educação para o Cigano é comuns em outros países

Imagem
Duas reportagens do The Guardian apresentam o problema:
1) em 12 de março de 2014.
"Too many Gypsies and Travellers end up in prison – this must be addressed" por Joseph Cottrell-Boyce.
Photograph: Martin Godwin for the Guardian Martin Godwin/Guardian
2) em 22 de janeiro de 2014.
"Yes, Gypsies lag in education, but the reasons are complex and cultural" por Damian Le Bas.
Photograph: Mary Turner/Getty Images

Nicolas Ramanush sobre o preconceito com o Cigano

Imagem
Vídeo publicado no sítio da Embaixada Cigana do Brasil em that Seu Presidente, o Sr. Nicolas Ramanush, discursa Sobre a Luta contra o preconceito com o cigano no Brasil.

Dia 4 de outubro, dia internacional do orgulho ROM: Manifesto, uma questão de dignidade

Imagem
Sou cigano com muito orgulho, orgulho da minha família, dos meus antepassados, orgulho por saber que quem sempre nos perseguiu e hoje me persegue morrem de inveja desse sangue africano, indiano, europeu e brasileiro juntos!





http://www.embaixadacigana.com.br/roma_pride_2015_embaixada_cigana_do_brasil.html

CERCI no Facebook

Imagem
CERCI - Centro de Estudos e Resgate da Cultura Cigana mantém page no Facebook Onde Realiza continuas postagens Sobre a Cultura Cigana.

Eles são ciganos. Falta ser cidadãos.

Imagem
Revista Nova Escola publica na edição SUA 283 junho / julho 2015 Matéria Sobre
"A Luta dos ciganos Pelo Direito à Educação" e Que Encontra-se Disponível em SUA version web em 3 Páginas de Textos Ilustradas.